<< voltar para home

As seguintes são as características do ceratocone observadas no exame clínico:

Anel de Fleischer, representado por um anel de pigmentação epitelial de ferro que circunda a base do cone. Essa formação detém uma coloração amarela ou marrom, variável de acordo com a quantidade de ferro depositada na membrana basal do epitélio.

Estrias de Vogt, caracterizadas por finas linhas verticais no Estroma profundo e Membrana de Descemet, onde uma leve pressão digital ocasiona um desaparecimento temporário das mesmas.

Espessamento dos nervos corneanos, bem como finas opacidades estromais ocasionadas por pequenas rupturas da Membrana de Bowman e sua posterior cicatrização.

Nos casos mais avançados, o uso de lente de contato pode determinar a formação de opacidades epiteliais, o que proporciona importante diminuição da acuidade visual.

Um sinal externo que pode ser facilmente observado nos casos de ceratocone avançado, quando o paciente olha para baixo, é o que se denomina Sinal de Munson. Nessas circunstâncias é perceptível uma deformação representada por um formato de "V" na pálpebra inferior, a qual é ocasionada pela intensa ectasia da córnea.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .